laja-festival-hablan-por-la-espalda-parts-unkown-divulgação

E o line-up oficial da segunda edição do Läjä Festival está completo. Depois de anunciar atrações do Espírito Santo, São Paulo e Ceará, Fabio Mozine (o “patrão” de toda essa galera) acaba de divulgar de quem é a vaga remanescente.

“Taí, a última atração da nossa festinha desse ano: HABLAN POR LA ESPALDA. Diretamente de Montevidéu pra Vila Velha”, publicou o músico e empresário na noite de terça-feira (7).

Fundada no Uruguai em 1996, a Hablan Por La Espalda é um grupo de rock/hardcore o qual Mozine já chegou se referir como “[sua] banda favorita das Américas”. Recentemente, o grupo inclusive participou de um dos episódios do programa Parts Unknown, do falecido chef e apresentador Anthony Bourdain. Além de se apresentar ao vivo e bater um papo com o chef, a banda não perdeu a chance de “fumar uma verdinha” com ele. “Um costume local”, atestou Bourdain em tom de brincadeira antes de registrar em vídeo a prática que no país é legalizada.

Läjä Festival Vol. 2

Agendado para o dia 15 de setembro, na Fluente, em Vitória, o Läjä Festival Vol. 2 também contará com shows de Os Pedrero & Deb Babilônia (ES-SP), Whatever Happened to Baby Jane, Guitarria, Hill Dreams (ES-SP), Damn Youth (CE) e A Creche (SP). Além dessas atrações, cabe lembrar que duas outras bandas locais terão a chance de participar do evento.

Leia também: Entrevistas e performances do Läjä Festival Vol. 1 ressurgem no YouTube; assista.

“Segunda feira [abrem] as inscrições pra duas bandas do ES tocarem na nossa festa. Fiquem de olho no Facebook da Läjä, é por lá que vai rolar”, avisou Mozine sobre o processo que no ano passado selecionou a própria Baby Jane (hoje no line-up oficial) e o quarteto Blackslug.

laja-festival-vol-2-line-up-oficial-g-g-di-martino-divulgação
Läjä Festival Vol. 2 (G. G. Di Martino).

Texto: João Depoli; Foto de capa: Parts Unknown/Divulgação.

Quer ficar por dentro do que acontece no circuito musical do Espírito Santo? Siga-nos no Facebook ou no Instagram e pare de passar vergonha dizendo que “por aqui não se faz música boa”!