Em carreira solo, ex-Cachorro Grande rasga elogios à My Magical Glowing Lens

marcelo-gross-cachorro-grande-my-magical-wikimedia-commons
Foto de capa: Wikimedia Commons e Hannah Carvalho.
PUBLICIDADE

Após 19 anos de estrada, a banda gaúcha Cachorro Grande anunciou no início de maio a “demissão” de um de seus membros fundadores, o guitarrista Marcelo Gross. “Nunca fui empregado para ser demitido”, ironizou o músico sobre sua saída—a qual ele considera injusta e mal explicada.

Compositor de vários sucessos do grupo, como “Sinceramente”, “Lunático” e “Hey Amigo”, sua saída veio pouco depois da morte de sua mulher, deixando-o praticamente à beira do abismo. “Me fechei após a morte da minha mulher, fiquei na ‘ponta dos cascos’”, desabafou recentemente.

Agora, supostamente à base de terapia e remédios para se manter emocionalmente estável, o guitarrista está focado em sua carreira solo, sobretudo na divulgação de seu segundo álbum, Chumbo & Pluma (2018).

PUBLICIDADE

“Quais bandas você tem ouvido? Algum som novo que chamou sua atenção recentemente?”, questionou o site Os Garotos de Liverpool durante uma entrevista com o músico publicada no dia primeiro de agosto.

My Magical Glowing Lens, da minha amiga Gabriela, que tá me dando um ‘laço’ na guitarra, tocando melhor que eu, usando uns delays, nós sempre trocamos figurinhas de pedais e ela é uma peça na qual eu quero trabalhar no futuro”, respondeu Gross para o deleite de Gabriela Deptulski, líder da banda.

“Quando acontece de uma pessoa que você é fã desde a adolescência virar fã do seu trabalho! Emoção grande! Brigada demais, Marcelo Gross. Você é foda”, publicou Deptulski encantada nas redes da My Magical Glowing Lens na manhã de quarta-feira (8). “Vamo compor juntos”, sugeriu.

PUBLICIDADE

Com uma apresentação solo e uma Oficina de Guitarra, Pedal e Introdução à Gravação agendados para este sábado (11), em Vitória, Gabriela segue na composição e produção do novo disco de sua banda, o tão-antecipado sucessor de Cosmos (2017).

Texto: João Depoli; Foto de capa: Wikimedia Commons e Hannah Carvalho.

Quer ficar por dentro do que acontece no circuito musical do Espírito Santo? Siga-nos no Facebook ou no Instagram e pare de passar vergonha dizendo que “por aqui não se faz música boa”!

PUBLICIDADE