Gabriela Deptulski (MMGL) discute temática do sucessor de Cosmos

gabriela-deptulski-my-magical-glowing-lens-giovanna-rosetti
Foto de capa: Giovanna Rosetti/Divulgação.
PUBLICIDADE

Os últimos dias têm sido bastante corridos para Gabriela Deptulski, que está a todo vapor com as filmagens do videoclipe de “Space Woods”, segunda faixa do álbum de estreia da My Magical Glowing Lens. Com incentivo financeiro da Secretaria de Estado da Cultura do Espírito Santo (Secult), o vídeo realmente é uma viagem pelas florestas espaciais—basta dar uma passeada pelo Instagram do grupo para se maravilhar com cada cenário de tirar o fôlego.

Leia: My Magical Glowing Lens dá início à gravação do clipe de “Space Woods”.

Mesmo mergulhada dos pés à cabeça no projeto, Deptulski não se deu ao luxo de se afastar das composições do sucessor de Cosmos (2017). “O novo disco da MMGL já começou a ser composto”, garante. “As músicas têm partido das pesquisas que faço desde de 2016, buscando instrumentos e ritmos de regiões variadas do nosso planeta”, comentou na tarde de quarta-feira (22).

PUBLICIDADE

Segundo ela, o novo lançamento não terá mais uma visão de dentro para fora, mas de fora para dentro.

“A direção agora não é mais da Terra para o Cosmos como um todo, mas sim do Cosmos para a Terra! Um olhar para a existência concreta, para o palpável do cotidiano a partir do prisma da aurora constante, a insistente origem de tudo que nunca faz cessar a transformação e a criação,” explica. “O horizonte agora é romper com o já conhecido e ir rumo ao ainda inexplorado! Preparados, viajantes?”

 

Texto: João Depoli; Foto de capa: Giovanna Rosetti/Divulgação.

Siga o Inferno Santo no Facebook e no Instagram e pare de passar vergonha dizendo que “no Espírito Santo não se faz música boa”!

inferno-santo-thumbnail-svg

PUBLICIDADE