“A descrença é o norte da revolta!” Escute o novo EP da banda Discrëntë

discrente-ep-bandcamp-divulgação
Foto de capa: Divulgação/Bandcamp.
PUBLICIDADE

Misturando o crust punk do Discharge com o grindcore do Napalm Death e o ocultismo do Black, Doom e Death Metal, o quarteto Discrëntë lançou no último dia 25 de agosto seu epônimo EP.

Gravado entre os anos de 2015 e 2016 no Estúdio Gruta, em Vitória, o registro foi masterizado por Alex Ferreira (das bandas Gritos e HORROR) e agarra-se à tríade de velocidade, sujeira e irreverência. Composto pelos músicos Lucas (voz), Alexandre Lima (guitarra), Natã (baixo) e Luciano Menezes (bateria), ele conta com seis faixas que totalizam cerca de 12 minutos de porradaria intensa.

Leia também: Dhumavati lança EP voltado ao stoner psicodélico com pitadas indianas.

Por cima de todo o caos apocalíptico do instrumental, suas letras são contestações ácidas e impetuosas que, segundo a própria banda, “escancaram a fúria social contra a hipocrisia imposta pelas velhas instituições putrefatas”. “Você é submisso a uma moral vazia, destinado a vagar sem cérebro” (da faixa de abertura, “Zumbificados Pela Cruz”), “Behind the wheels you’re a piece of shit” (de “Nazi Drivers Must Die!”) e “Nenhuma igreja ficará em pé” (de “Vingança de Baphomet”) são alguns dos exemplos.

PUBLICIDADE

Até mesmo o senador capixaba Magno Malta (atual candidato à reeleição) foi contemplado na lista de descontentamento do Discrëntë na música “Todos Contra Magno Malta”. “O que fez por seu estado? O que fez por seu país? Oito anos de mandato, vai pra puta que pariu”, esbraveja o quarteto. “Pedofilia é a sua bandeira, democracia é a sua sujeira”, finaliza.

Leia também: Orgia Nuclear escancara insatisfação com o sistema em seu novo álbum, ‘Desgastado’.

Ouça abaixo o EP na íntegra e não perca o seu show com as bandas Crippled Fox (que vem direto da Hungria), Repetentes (AM) e Bença no dia 10 de novembro, no Garage Pub, na Serra.

Texto: João Depoli; Foto de capa: Divulgação/Bandcamp.

Siga o Inferno Santo no Facebook e no Instagram e pare de passar vergonha dizendo que “no Espírito Santo não se faz música boa”!

inferno-santo-thumbnail-svg

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE