Os Pedrero voltam com seu novo álbum, Deu um Treco no Teco-Teco, e você pode ouvi-lo aqui!

E hoje finalmente chegou o carnaval, mas sejamos francos: o que realmente estávamos esperando para esta sexta-feira (09) sem dúvida alguma era o lançamento de Deu um Treco no Teco-Teco, o novo álbum d’Os Pedrero.

Numa parceria entre Läjä Records, Forever Vacation Records e HBB Records, o disco já está em todas as plataformas digitais da banda e em breve será lançado em CD. Agora se você é um daqueles ávidos colecionadores de vinil, também não precisa se preocupar. A versão em LP do registro pode até demorar para chegar, mas a banda garantiu que ela vem.

Escute o álbum logo abaixo e divirta-se enquanto espera as mídias físicas chegarem.

Deu um Treco no Teco-Teco

Formada por Fabio Mozine (voz e baixo), Paulista (guitarra e voz) e Marcelo Buteri (bateria) em 1998, a banda canela-verde Os Pedrero volta com seu novo álbum, seu oitavo trabalho de estúdio e sucessor de Sou Feio Mas Tenho Banda! (2009) e do EP Lúcifer (2013). “Este é o melhor trabalho que já ousamos fazer,” garantiu Mozine ainda em 2017. “A produção está muito boa, o disco é simples, e os vocais melhoraram muito. É o primeiro disco sem o Tonny Powzer [ex-integrante], ele faz falta, mas a gente conseguiu se virar bem, acho que é um disco uniforme, alguns dos outros discos nossos eram mais confusos, as músicas ‘tudo misturada’, parecia uma colcha de retalhos.

Deu um Treco no Teco-Teco é um trocadilho com a expressão “dar um teco” (que significa “cheirar cocaína”) e também com aquele infame episódio em que um helicóptero da família de um senador mineiro foi apreendido numa fazenda em Afonso Cláudio com 450 kg da droga — e que não deu em nada. A temática também está bem representada na arte do álbum, que foi concebida pelo baterista da banda Deb And The Mentals, Giuliano Di Martino.

capa-os-pedrero-deu-um-treco-no-teco-teco
Foto: Divulgação.

Com 23 minutos e 49 segundos distribuídos em 12 faixas daquele jeitinho escrachado, cômico e irreverente que tanto amamos, o disco foi gravado majoritariamente no Estúdio Costella, em São Paulo, durante o mês de Dezembro de 2017, sendo que alguns últimos ajustes foram realizados aqui em Vila Velha, no Estúdio LEVEL. Com produção de Capilé (Sugar Kane e Water Rats), o registro também recebeu ilustres convidados em algumas de suas músicas: Lorena Bonna (Whatever Happened to Baby Jane), Rodrigo Lima (Dead Fish), Philippe Fargnoli (ex-Dead Fish e atual CPM 22) e Anderson Dias (Guitarria).

Apesar de chegarem com um novo álbum numa época tão festiva, Os Pedrero garantem que não haverá shows e novos lançamentos por um tempo, infelizmente!

Texto: João Depoli; Foto de capa: Reprodução/Instagram.

Categories: Notícias