Linhares celebra o metal underground com segunda edição do Maximum Violence Fest

Organizado “na raça e no estilo faça você mesmo”, festival promete levar “10 horas de som, álcool e loucuras” à Fazenda São Roque, em Linhares

maximum-violence-fest-ii-capa-divulgação
Maximum Violence Fest II acontece no dia 3 de novembro em Linhares (Divulgação).
PUBLICIDADE

No primeiro sábado do mês de novembro (3), Linhares recebe a segunda edição de um evento pautado na “divulgação e proliferação” do metal underground. Sem hora para acabar e com início marcado para às 19h, o Maximum Violence Fest II acontece na Fazenda São Roque, na estrada de Regência, situada a cerca de 16 km da sede municipal.

“Sintam-se à vontade para zoar e enlouquecer por mais de 10 horas de puro metal”, solicita encarecidamente sua organização. “Vamos fazer esse evento se tornar o mais louco que Linhares já presenciou”.

PUBLICIDADE

Incluindo diferentes vertentes do metal, a primeira tríade de atrações escaladas para o evento vem direto da Serra, sendo que a primeira banda confirmada foi a Orgia Nuclear, que usará a data para abrir sua turnê nacional em divulgação de seu novo disco, Desgastado (2018).

Na sequência vieram o grupo de black e thrash metal Necrotrashers, que dois anos atrás lançou o EP Necrobsessão, e a galera do The Devils, que segue sua nova onda do heavy metal brasileiro com o recém-lançado We Are The Devils (2018)—álbum fortemente elogiado na gringa.

A quarta banda escalada para o Maximum Violence Fest II foi a Genius of Sugarcane, formada há pouco mais de oito meses em Nova Venécia. Já o quinto confirmado foi o quarteto Discrëntë, fundado na Serra. Ele inclusive acaba de lançar seu novo EP, Discrëntë (2018), no qual apresenta uma mescla de crust, black, doom e death metal em suas seis faixas.

E para fechar essa segunda tríade de atrações, o trio Dhumavati foi escolhido como o representante de Vitória, prometendo levar a Linhares toda a psicodelia stoner indiana de seu novo EP, Dhumavati (2018).

PUBLICIDADE

Como a única atração de fora, a banda Paradise in Flames foi a sétima confirmada para o evento. Fundada na capital mineira em 2002, ela segue em promoção de seu segundo álbum, Labirinto de Metáforas (2014), sendo que acaba de lançar um novo single, “Hell’s Now” (2018).

Já como os representantes locais, a segunda edição do Maximum Violence Fest contará com as linharenses Gravekeepers (thrash metal) e Purple Son (grunge), que fecham a terceira tríade de atrações convocadas para o festival.

maximum-violence-fest-ii-divulgação

Com “área de camping, gelada e rango a um preço justo”, os ingressos antecipados estão saindo a R$15, sendo que no dia as entradas custarão R$20. Na ocasião da publicação desta matéria, os pontos de venda ainda não haviam sido anunciados.

Texto: João Depoli; Foto de capa: Divulgação.

Siga o Inferno Santo no Facebook, no Instagram e no Twitter e pare de passar vergonha dizendo que “no Espírito Santo não se faz música boa”!

inferno-santo-thumbnail-svg

PUBLICIDADE