“Eu Vi Num Transe”, o segundo single do novo disco de André Prando já está no ar

“A maré vai mudar/ Amar e mudar”: Escute “Eu Vi Num Transe”, o segundo single de ‘Voador’.

andre-prando-eu-vi-num-transe-bernardo-firme-single-ode-a-nudez
André Prando (Crédito: Bernardo Firme).
PUBLICIDADE

Depois de deixar todo mundo encantado com “Ode à Nudez”, o músico André Prando lançou nessa sexta-feira (2) “Eu Vi Num Transe”, a segunda música de trabalho de seu novo disco, Voador.

Inspirada no livro ‘Esta Vida Puta’, a biografia do músico e ativista nigeriano Fela Kuti, a canção, nas palavras de Prando, “é um sonho que se sonha junto, um canto de resistência que diz muito sobre o que vivemos”.

Em seus quase quatro minutos de duração, o cantor fala sobre amor, música e grandes transformações na vida como a conhecemos, mesclando visões e risadas a explosões de guitarras oitavadas e batidas funkeadas e tribais.

PUBLICIDADE

Com a participação do músico Lucas Estrela nas guitarras (que também levam a assinatura do próprio Prando e seu guitarrista Phillip Rios, além dos produtores Henrique Paoli e Tostoi), o momento mais ilustre de “Eu Vi Num Transe” é quando Francisco Xavier aparece com um sitar indiano que torna atmosfera ainda mais propensa à entrega do discurso ápice da canção:

 

“Os músicos serão presidentes de diferentes países/Os artistas serão ditadores de uma nova sociedade/A mente vai ser mais livre, menos formulada/As descobertas nos levarão a uma tecnologia/Muito menos complicada.”

 

Assim como o mantra “Salve Seu Bróder”, faixa obrigatória no repertório de André e também tema de seu crowdfunding, “Eu Vi Num Transe” é uma composição do músico e amigo Santiago Emanuel, que recentemente finalizou as gravações de seu disco em Londres, no lendário Abbey Road. “Amigo iluminado”, elogia Prando.

Escute abaixo à canção e prepare-se, pois ‘Voador’ será lançado no próximo dia 23 de novembro, com distribuição digital pela Sony Music.

Texto: João Depoli; Foto de capa: Bernardo Firme.

Siga o Inferno Santo no Facebook, no Instagram e no Twitter e pare de passar vergonha dizendo que “no Espírito Santo não se faz música boa”!

inferno-santo-thumbnail-svg

PUBLICIDADE